Vocês já perceberam que existem alguns tipos padrões de diretores? Não importa o semestre em que eles estão, o tamanho da gestão, os cursos que a atlética representa… Sempre vemos algumas características marcantes que determinam certos “personagens” comuns às atléticas. Muitas vezes, esses são relacionados à males, verdadeiras âncoras ao bom andamento dos trabalhos. Hoje vocês verão que, sabendo lidar com cada um desses personagens, eles podem ser extremamente úteis.

Ancião

 Esses veteranos com alma de ingressante estão em todos os cantos do país. Normalmente muito associados com a imagem da atlética, os anciões são verdadeiras lendas da faculdade. Muitas vezes são fundadores das atléticas, tendo uns 25 anos de idade e 12 de vida universitária. Sabem todas as histórias marcantes de jogos, tendo protagonizado muitas delas. São muito úteis para a memória institucional da AAA, repassando aos novos diretores toda a experiência de gestões passadas. Essas figuras costumam desempenhar com maestria a função de conselheiro, aplicando todo o conhecimento acumulados às mais diversas áreas da atlética. São muito úteis também para desempenhar funções de relações institucionais (como reuniões de ligas ou projetos de parcerias) da atlética, por já serem conhecidos no meio universitário. Como estão há muito tempo na faculdade, não é raro que tenham outras obrigações a cumprir – tipo estágios e TCC. Essas obrigações costumam consumir tempo, podendo atrapalhar o desempenho de atividades que demandem muitas horas de dedicação na atlética.

Sumido

O famoso oi sumido rs. Nunca vai a jogos ou reuniões, não sendo raro haver diretores que nunca o viram pessoalmente. Costumam ser necessários 5 mensagens inbox, 3 dias e muita paciência para que ele responda alguma coisa. Há diversas razões que justificam essas atitudes de um diretor, sendo as mais comuns: falta de tempo e de entrosamento com o resto da gestão. Uma boa dica para quem sofre ao não poder contar com os sumidos é passar tarefas de simples execução, como a criação de formulários, tabelas ou súmulas. Por serem ofícios que não demandam presença física ou diligências em determinados horários, é maior a chance de serem cumpridas. Projetos com maior tempo de execução também costumam ter mais chances de serem executados por esse tipo de diretor. Outra boa dica é tentar entender o porquê dessa atitude. Não é raro ver a justificativa para o sumiço sendo resultado de um problema pessoal do qual ninguém tinha o mínimo conhecimento.

Faz tudo

 A versão administrativa do poliatleta. Essa é aquela pessoa que quebra um galho no marketing, fecha parcerias, ajuda nos treinos… Fácil de lidar e normalmente apaixonado pela atlética, é a figura que todo mundo quer em sua diretoria. Se algo precisa ser feito, ele faz! Se não sabe fazer, dá um jeito e aprende! A dica aqui é torcer para que você tenha várias pessoas assim e as valorize bastante. O que mantém o amor e a dedicação para desempenhar funções extras é ver o progresso da atlética e o sentimento de dever cumprido. Assim que se sentir desnecessário ou subvalorizado, vai deixar a atlética e buscar novos projetos para se dedicar.

Mandão

 Nunca resolveu nada, mas sempre diz que resolveria. Esse tipo permeia as mais diversas diretorias, normalmente buscando sempre os cargos mais altos. Costumam ser diretores que acreditam muito na própria capacidade (chegando a se achar melhores que todos os demais). O que poucos sabem é que pessoas com esse perfil costumam dar boas resoluções para problemas complexos. Por quererem sempre provar seu valor e demonstrar autonomia, são bons para desempenhar papéis estratégicos em grandes projetos (como programas de parceria ou buscar quadras para organização de jogos) ou árduas tarefas administrativas. É importante demonstrar que suas opiniões são consideradas ao tomar decisões, mas não lhes pode dar total controle sobre os projetos. O ego inflado muitas vezes ofusca o brilho da atlética.

Mãezona

 Típica mediadora, a mãezona é muito importante para um bom andamento das atividades. É aquela que resolve as brigas idiotas e as nem tão idiotas assim. Dá um puxão de orelha quando é preciso, sendo a primeira a dar os parabéns quando merecido. Essencial para as relações internas da diretoria, desempenha com sabedoria papéis de gestão de pessoas e de secretariado. Não é raro que seu rendimento seja abaixo do esperado, no entanto, ao desempenhar papéis de liderança, quando é necessário tomar atitudes impopulares e, às vezes, antidemocráticas.

Claro que existem milhares de outros tipos de diretores e que, na maioria das vezes, lidamos com misturas desses tipos. O mais importante de tudo é saber lidar com cada um e perceber que todo mundo tem utilidade numa atlética, basta entender as necessidades da associação e conhecer as habilidades de cada diretor.

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here