Após três edições, a Atlética Sete de Março, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), volta a ocupar o primeiro lugar no pódio do evento Jogos Jurídicos Paranaense. O último título de campeã foi em 2012, na 8ª edição, realizada em Guarapuava. Desde então lutaram para retornar o troféu pra suas mãos, sempre ocupando o segundo lugar na classificação.

O Integraê conversou com o presidente da Atlética de Direito UEL, Luiz Felipe Fantinati Martins, para trazer os bastidores da trajetória da atlética, que resultou no título de campeã.
Confira!


Presidente da UEL exibe orgulhoso troféu de campeã
Presidente da UEL exibe orgulhoso troféu de campeã

O que significou para vocês, da Atlética de Direito da UEL, terem vencido essa 12ª edição do evento Jogos Jurídicos Paranaense e a quem você, como representante da UEL, dedica o título conquistado?

É inexplicável para aqueles que não fazem parte e não precisa de explicação para quem participou dessa conquista. É uma sensação de dever cumprido e de recompensa por todo trabalho realizado pela Atlética. É difícil dedicar o título para alguém específico, mas acho que, além de todos os atletas, membros da atlética e toda a torcida Tatu Bola, os diretores e presidentes das gestões anteriores merecem um destaque, pois esse título é fruto do trabalho deles também.

Sabemos que o JJPR é a conclusão de meses de preparo das atléticas. Como vocês se preparam para esta edição?

Nossa gestão assumiu logo após os Jogos de Guarapuava, ano passado. A primeira coisa, e acho que mais importante, que fizemos foi a admitir novos membros para a Atlética. O desempenho deles foi essencial para o bom funcionamento da Atlética durante esse período de um ano. Infelizmente, tivemos que reduzir a carga de treinamento normalmente oferecida para os atletas, mas o empenho e compromisso deles foi o segredo para o bom desempenho nos Jogos.

A última vez que a UEL esteve no primeiro lugar do pódio do JJPR foi em 2012. Desde então, vocês vieram lutando para retomar o título, ficando em segundo lugar, nas últimas edições. Em sua opinião, o que fez com que vocês retomassem o título nesta edição?

Acho que não existe um só ponto que explique o título. O bom funcionamento interno da Atlética, a disposição dos membros, a vontade e comprometimento dos atletas, treinando até de madrugada, são vários fatores que fizeram a diferença. Mas acho que uma das principais coisas foi sempre acreditar que podíamos voltar a ganhar, todo mundo incorporou esse pensamento.

Como você avalia o nível das outras atléticas participantes desse JJPR?

O nível esportivo, em geral, vem subindo muito ultimamente. As atléticas, cada vez mais, estão entendendo e focando na parte esportiva do Jogos como um campeonato esportivo. As disputas nas classificações são reflexos do equilíbrio que houve nessa edição. Dá para destacar, por exemplo, o trabalho da Atlética da Univel, que vem subindo cada vez mais na classificação geral e chegou muito forte nesse ano.

A tradição do Jurídicos PR é conhecida no Brasil todo. Como é para você participar de um evento universitário de renome entre as competições universitárias?

É gratificante, além de ser essencial para a sustentação da Atlética durante o resto do ano. Não há como negar que um dos principais objetivos das Atléticas, senão o principal, é ser campeã do Jogos Jurídicos. Poder não só participar, mas ganhar uma das mais tradicionais competições universitárias é sensacional.

Pra você, por que é importante existir eventos esportivos no ambiente universitário, como os jogos anuais?

Acredito que é importante no sentido de integrar os estudantes, atletas ou torcedores, tanto com a própria atlética quanto com as pessoas de outras faculdades. O evento permite uma identificação muito grande com as pessoas do curso e a própria faculdade, tanto pela torcida para os times quanto pelo convívio diário durante 4 dias. Além disso, há o incentivo para a prática de esportes, já que grande parte dos atletas treinam para a competição.

Você acredita que a UEL chegará ainda mais forte na edição de 2017?

Acredito que sim, devido a continuidade do trabalho. A manutenção de membros da Atlética e dos atletas vai ser muito importante para isso. Além disso, temos tudo para manter o posto de maior delegação também, o que fez com que a Uel sempre chegue forte para os Jogos.

Gostou desse post? Mande sua sugestão de conteúdo para mandae@integrae.com.br.

RODAPE-CLAUDINHA (1)

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here