Esse texto é para você que, assim como eu, passou os últimos quatro ou cinco anos vivendo a tal da vida universitária e hoje vê ela chegando ao fim.

Depois de ter feito todas as matérias, trabalhos e provas, ter ido em todos os jogos, se enfiado em dez milhões de projetos (seja atlética <3, empresa jr., monitoria, etc), sem contar estágio, quando chega o diploma, o status de estudante passa para o de desempregado. Vou te contar que rola um desespero REAL por parte da maioria das pessoas: então, o que eu vou fazer agora? E por mais que seja uma aflição muito previsível, ninguém está realmente preparado para ela.

É aqui que eu entro te contando o que tem acontecido por aí pra maioria das pessoas, pra quando chegar sua hora ou se ela já está em andamento, você não se sentir sozinho. Muitos vão começar a mandar seu currículo pra todos os lugares possíveis, primeiro tentando trabalhar na área de formação, mas depois que passar um tempo sem resposta, vão atirar pra todo lado mesmo. Outros vão estudar pra concurso, porque estabilidade é um negócio muito visado. Alguns vão se enfiar na tentativa trainee e o sonho empresarial. Tem aqueles que vão trabalhar na empresa da família e esquecer que um dia tiveram um diploma. Mestrado vai rolar muito também. A questão é que em todas essas empreitadas, haverá pessoas que irão se dar bem e conseguir aquilo que querem, e outros vão seguir outros caminhos, nem melhores, nem piores, mas diferentes.

Mas uma coisa eu posso te dar certeza: todo mundo se sente confuso. É uma fase pra refletir quem é você como profissional, e provavelmente a hora em que você começa a entender que finalmente chegou a fase adulta, e crescer dói. Meu objetivo escrevendo isso aqui foi tentar mostrar um pouco da fraqueza que a gente não mostra pra ninguém, porque em teoria somos todos muito capacitados e certos de si, tanto que como eu disse anteriormente, essa fase a gente mal escuta sobre ela.

Numa onda meio fim de ano e promessas de ano novo, eu te diria duas coisas como amiga. 1) Se você pegou o diploma e tem certeza que é isso que você quer e esse é seu sonho, corre atrás. Você vai levar uns nãos, às vezes iniciar longe do que você tinha colocado como emprego ideal, mas você vai chegar lá, porque é isso que você acredita. 2) Se você já é daquele que assim como eu está se questionando sobre as possibilidades que seu curso te proporciona como profissional, tira esse tempo pra você. Tire umas férias, vai se descobrir e procurar saber sobre suas outras possibilidades, ter em mente também que, dependendo do que você fez e do que você quer, seu curso não te define ou limita como profissional. Você pode muito bem fazer uma pós em uma área nada a ver com a sua de graduação e chegar no mesmo lugar que gostaria, talvez com um pouco mais de dificuldade, mas chega lá. Agora, se você viu que não tem jeito, tenha coragem pra pegar e fazer como a gente faz igual todo início de ano e começar tudo outra vez.

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here