“É, passou mais um 23 de maio, meu segundo aniversário, o dia que percebi que estava vivo, na UTI, mas vivo. Dia 22/05/2015 sofri um acidente com queimaduras graves na cidade de Toledo, onde eu era vice-presidente do Bisão (UNIOESTE-TD). Sem saber direito o que tinha acontecido, no dia 23 fui transferido de Toledo para cidade de Londrina – PR, no HU, centro de tratamentos de queimados (CTQ).

Mas por que contar isso aqui no Integraê? Porque eu era e ainda sou fã do BISÃO, e isso aconteceu faltando uma semana para o EP 2k15, onde eu iria ver minha atlética de coração subir para primeira divisão e conquistar centenas/milhares de novos fãs.

Pois bem, todos rezando pela minha recuperação, mas ao mesmo tempo, todos sabendo que eu não estaria lá para fazer uma das coisas que mais gosto, torcer pelo bisão. Mas minha ajuda, minha torcida, meu grito de “VAMOS BISÃO” ia lá de Londrina até Umuarama. Quando começou o EP, eu já tinha saído da UTI (no qual fiquei 4 dias). Primeiro dia de jogos já foi aquela angustia toda, e a parte da tarde era o xadrez, aquele nervosismo, aquela vontade de saber o que estava acontecendo e o pessoal da diretoria não respondia o grupo. Fiquei sabendo que o 3G estava uma m*rda em Umuarama. Eu nervoso, não consegui fazer muita coisa no celular (só tinha um dedo livre, o resto do corpo estava todo cheio de curativo, enfaixado), mandando áudio até pra mãe diná ver se ela sabia alguma coisa do xadrez, quando recebo uma mensagem no grupo da diretoria, (isso já era quase 18hrs, eu queria matar quem não me respondia) “BISÃO CAMPEÃO DO XADREZ”. Foi tanta felicidade que eu não conseguia levantar o tórax da maca, na hora fiquei sentado, nisso levei junto todos os medicamentos que tinha do meu lado, foi um barulho da p*rra.

Já veio enfermeira, médico, gente queimada, mãe, todo mundo que estava passando no corredor pra ver o que tinha acontecido, chegaram me perguntando o que que era, e eu com um maior sorriso no rosto, “O BISÃO FOI CAMPEÃO DO XADREZ”, cirurgião plástico queria me matar, saiu enxerto do lugar, saiu acesso de medicamento do lugar, agulha no pescoço, fiz o inferno na vida deles, mas o Bisão ganhou, então foda-se. Segundo dia em diante eu me controlei, apenas gritava com as vitórias atrás de vitorias (e obviamente quando perdia levava bronca das enfermeiras porque não podia xingar alto).

Cada mensagem, cada snap, cada foto, cada vídeo que eu recebia, eu chorava deitado, não de tristeza, mas sim de felicidade por todos que estavam lá, lembraram do Breno queimado deitado no hospital. Chegava à noite, as famosas festas open bar do EP. (E sim eu enganava a enfermeira quando ela me dava o remédio para dormir, eu jogava fora. Por quê? Porque eu queria ver a galera me mandando áudio bêbado na festa na madrugada, queria ver a história no snap de cada um, ali, fresquinho, de como que estava a festa). Não existe nada comparado com aquilo, é SURREAL, É ALGO QUE NINGUÉM ACREDITA QUANDO VOCÊ CONTA O QUE ACONTECE, e eu estava lá, escutando o áudio dos meus amigos bêbados, vendo vídeo deles beijando as minas, vendo snap de todo mundo mandando força Breno. Eu chorava alto, mas estava feliz com a felicidade dos meus amigos.

Galera muito obrigado por aqueles vídeos na madrugada, eu dava muita risada (tinha uma enfermeira que era gente boa, ficava vendo o snap junto comigo, não duvido que ela queria ver se achava o filho dela no meio do fervo para dar bronca no fanfarrão kkkkkkkk). Chegou o tão esperado, o último dia, dia das finais, MEU DEUS DO CÉU. Bisão estava voando, voando não, BISÃO JÁ ESTAVA LA NA ESTRATOSFERA moendo todos da segunda divisão (não desmerecendo a segundona, mas é o bisão, mals).

Eu quase chorando de nervosismo no hospital, o 3G de Umuarama estava um lixo, ninguém conseguia falar comigo, as enfermeiras do meu lado querendo saber o que o Bisão estava jogando, se estava ganhando, perdendo (tinha uma fisioterapeuta que jogava pela atlética dela, ela sabia o que eu estava passando lá). A cada final que o Bisão ganhava, era um griteiro no CTQ, geral sabia o que era Bisão!

Final do dia, Bisão campeão geral da segunda divisão do EP, eu chorava igual uma criança sem doce, chovia áudio no wpp, vídeo, foto, tudo que era possível eu estava recebendo. Geral feliz com a vitória do Bisão, e eu faceiro, o queimado mais feliz do CTQ, kkkkkkkk. Acabou o EP, voltei a focar na minha recuperação, cartas e mais cartas chegando, enfermeira me ajudando a ler, eu chorando e ela lendo, eu lendo e nós chorando, parecia dois bestas lendo as cartas e vendo as fotos reveladas que recebia.

Enfim, esse é um pedacinho do meu “aconteceu comigo”. História triste mas engraçada. Se eu for escrever tudo o que aconteceu lá dentro a história vai ser gigantesca. Fica aqui um pedaço dela, e o meu MUITO OBRIGADO a todos que rezaram e mandaram energia positiva de algum modo para minha recuperação, deu certo galerinha.

Se ficou curioso para mais alguma história, me acha no facebook que eu conto sem problema nenhum. Crianças não mecham com fogo, machuca”.

Se você quiser ver a história do Breno completa, com todos os detalhes, é só ver a entrevista dele para o “Se Liga”. A gente do Integraê te agradece, Breno, por toda a sua ajuda, pela amizade e pela parceria. Estamos contigo sempre e muito obrigada.

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta para Gabriela Cadamuro Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here