Invictos desde a primeira edição do Desafio de Cheerleaders do Engenharíadas Paranaense, o time de cheerleading Helgas & Hagares (UFPR) conquistou novamente o título de campeões, que foi disputado entre equipes com muito maior nível técnico, em comparação a última edição.

O terceiro dia de Engenharíadas Paranaense, no sábado (28), levou milhares de universitários para o Ginásio de Esportes Chico Neto, em Maringá, para acompanhar a 3ª edição do Desafio de Cheerleaders. Neste 8º EP, foram onze times competindo em busca do pódio, que foi revelado no domingo (29). Com Helgas & Hagares, cheerleaders da UFPR, em 1º lugar, os segundos e terceiros lugares ficaram para Cheerleaders Epidemia (UEM) e Asas Negras (UTFPR – PG), respectivamente.

Famosos nos filmes americanos, o cheerleading mostra a cada dia mais que é muito mais que danças coreografadas, mas sim um esporte de alto nível técnico, com muitas acrobacias, sincronia, ritmo, força e equilíbrio. O Desafio de Cheerleaders do Engenharíadas Paranaense chegou a sua terceira edição com aumento de número de times e evolução das equipes participantes.

O Integraê conversou com Yasmin Martinelli, membro do time Helgas & Hagares desde a 1ª edição do Desafio no EP e atual capitã da equipe campeã invicta. Confira aí!

UFPR comemora a vitória

INTEGRAÊ: Yasmin, é o seu primeiro ano como capitã do time de Cheers. Qual foi a responsabilidade de estar a frente de um time invicto no Desafio de Cheerleaders do Engenharíadas PR?

YASMIN: Foi muito assustador, pra falar a verdade hahaha. Peguei a equipe no segundo semestre do ano passado e fomos para o Nacional de Cheerleading, mas nem de longe a pressão era como no Engenharíadas. Aqui todos esperavam da gente nada menos que o pódio e, considerando que cada ano o Desafio cresce e as equipes evoluem muito, foi bem assustador tentar acompanhar e atender às expectativas do pessoal e da própria equipe mesmo.

INTEGRAÊ: O que significou para o time de vocês terem conquistado o tricampeonato no Desafio de Cheerleaders?

YASMIN: Foi uma sensação de dever cumprido e muita superação. Por sermos equipes universitárias, cada ano temos mais de metade da equipe nova e temos que começar quase do zero. Nosso tricampeonato representa muito mais que um troféu e uma medalha, representa o esforço conjunto dos atletas, da atlética, que nos apoia, e dos amigos que acompanham o dia a dia da galera e dão muita força.

INTEGRAÊ: Como foi a preparação do time Helgas & Hagares para a competição deste ano?

YASMIN: Pegamos mais forte na parte de condicionamento físico, pela primeira vez trouxemos um coach experiente de São Paulo para auxiliar nos detalhes da rotina e elementos técnicos, e cobramos muita responsabilidade de todos os atletas, para evitar faltas, atrasos etc. Foi cansativo, mas faria tudo novamente com certeza. hahahaha

INTEGRAÊ: Você vê um crescimento de nível técnico da competição?

YASMIN: Com certeza! De 2014 pra 2015 o crescimento já foi grande. De 2015 pra 2016 foi enorme, eu não esperava ver tantas apresentações com aquele nível técnico e tão bem estruturadas, especialmente de equipes estreantes.

INTEGRAÊ: Hoje, o Desafio de Cheerleaders lota o ginásio com as torcidas apoiando as equipes participantes. Você acredita que já há um maior reconhecimento do cheerleading como modalidade esportiva?

YASMIN: Sim, acho que o público está cada vez mais deixando de ver nosso Desafio como meninas rebolando e sim como o esporte sério que é, vide o respeito que nos tratam em quadra e ao longo do semestre inteiro.

INTEGRAÊ: Vemos no Engenharíadas que os times de cheers são bem unidos. Por quer isso? Rivalidade apenas na hora de competição?

YASMIN: Nosso esporte é muito pequeno pra criar rixas bobas, as equipes sabem o que cada uma sofre, então rola muito respeito e cooperação. Rivalidade fica só no tatame SIM, porque se a gente não se ajudar, só evitamos o crescimento da própria modalidade.

INTEGRAÊ: Quais serão os próximos passos do time Helgas & Hagares, além de buscar o tetracampeonato?

YASMIN: O objetivo é sempre crescer como equipe, adquirir maior experiência, então ir para competições nacionais no Rio ou São Paulo, é algo que com certeza queremos.


Classificação geral do 3º Desafio de Cheerleaders do Engenharíadas Paranaense:

1º lugar – 79,50 pontos: Helgas & Hagares / UFPR
2º lugar – 74 pontos: Cheerleaders Epidemia / UEM
3º lugar – 72 pontos: Asas Negras / UTFPR  Ponta Grossa
4ª lugar – 71,75 pontos: Pigcesas / UTFPR Medianeira
5ª lugar – 65,50 pontos Diablesas / UTFPR Campo Mourão
6º lugar – 53,75 pontos: Hellgirs / PUC Curitiba
7º lugar – 52,20 pontos: Foxes / UTFPR Toledo
8º lugar – 51,20 pontos: Snakets / FAG
9ª lugar – 47,70 pontos: Bisetes / Unioeste Toledo
10ª lugar – 39,45 pontos: Goriletes / UTFPR Londrina
11º lugar – 37,20 pontos: Bear Leaders / UTFPR Curitiba

Gostou desse post? Mande sua sugestão de conteúdo para mandae@integrae.com.br.

RODAPE-CLAUDINHA (1)

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here