Bisão na Austrália, por Yuri Contrera

O quanto você é fanático(a) pela sua atlética? É do tipo que ama, chora, torce e defende a qualquer custo? Se você se enquadra nesse perfil, como lidaria se tivesse que viver um “amor à distância” com sua Atlética?

Deixar a Atlética em terras tupiniquins e se aventurar por esse mundão, não é uma tarefa tão simples para os “loucos pela Atlética”. Mas, de uma forma ou de outra, a galera se torna embaixadores de suas Atléticas nessas trips que costumam fazer durante o período universitário, para estudar, trabalhar voluntariamente ou só conhecer novos cantos e culturas mundo afora.

Conheça a experiência de Yuri Contrera, do Bisão – Atlética de Engenharia Unioeste Toledo/ Marechal Cândido Rondon – PR.

Já passou por uma experiência como essa? Entre em contato conosco, queremos conhecer sua história: mandae@integrae.com.br

Nome:

Yuri Contrera

Atlética/ Instituição de Ensino:

Associação Atlética Acadêmica de Engenharia Unioeste – Toledo/Marechal Cândido Rondon (A.A.A.E.U.T – TD/MCR)  (BISÃO) / Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Campus Toledo (UNIOESTE -Toledo).

País visitado:

Brisbane, Queensland – Austrália.

Período:

Abril de 2014 a março de 2015.

Por que levou sua camiseta da Atlética para outro país?

Talvez a questão seja ”por que você não levaria a camisa da sua atlética para outro país?” O sentimento que cultivo pela minha atlética é único, não sei se foi porque fui fundador da mesma, mas eu sinto que minha atlética é como um filho para mim. E fazer esta viagem sem levar minha atlética comigo, seria algo impossível. #VAIBISÃO

Como foi acompanhar sua atlética à distância?

Acho que o sentimento que minha mãe teve quando eu fui para a Austrália foi o mesmo que senti quando eu saí do Brasil e ”deixei” BISÃO aqui. É uma sensação de angústia não poder estar do lado dele. E quando chegaram os jogos foi um momento muito tenso, porque apesar de você querer ajudar e mudar várias coisas, apenas se eu atravessasse um oceano eu conseguiria realmente fazer algo.

É algo muito maluco, que só quem realmente ama a camisa da atlética entende. Agradeço muito aos meus amigos e diretoria, que mesmo de longe, tentavam me deixar sempre perto da atlética.

Gostou desse post? Mande sua sugestão de conteúdo para mandae@integrae.com.br.

RODAPE-CLAUDINHA (1)

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here