No estado do Rio Grande do Sul, o movimento das atléticas vem crescendo consideravelmente nos últimos anos. Fato este, que fez com que a Atlética de Engenharia da UFRGS (AAEE UFRGS), atual campeã dos Engenharíadas Paranaense (EP), competição entre as atléticas de engenharia do Paraná em que a UFRGS e UFSC participavam como convidados, optasse por migrar para o Engenharíadas Sul (ESul), competição que vem com o intuito de consolidar as atléticas de engenharia no sul do país, principalmente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O então presidente da AAEE UFRGS, Bruno Corazza, conta o motivo da escolha: “De fato, um dos objetivos de uma atlética, na nossa opinião, é o de contribuir para o crescimento da cultura de atléticas em sua região. Então, esse foi um dos principais fatores que fez com que escolhêssemos deixar de participar do EP e assumíssemos o compromisso com o ESul. Foi uma oportunidade única de crescermos como atlética, apoiando, das mais diversas formas, o crescimento de novas atléticas, bem como do esporte no meio universitário. De início foram bem nítidos o engajamento e o fomento de novas atléticas no estado e espero que isso siga nesse caminho pelo bem dessa cultura, principalmente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A primeira edição do Engenharíadas Sul ocorreu no ano passado (2017) na cidade de Criciúma/SC. A AAEE UFRGS sagrou-se campeã geral do evento.

A consequência da criação de uma competição sendo realizada no sul do país, que é o caso do Engenharíadas Sul, possibilitou com que novas atléticas surgissem e pudessem evoluir na medida em que o evento evolui. Desta forma, foi possível consolidar ainda mais a cultura de atléticas no estado. Este ano, o evento ocorrerá novamente em Santa Catarina, na cidade de Blumenau, entre os dias 28 de abril até o dia 1 de maio. Espera-se que o evento tome proporções ainda maiores em relação ao ano anterior, dada a já consolidação de grande parte das atléticas participantes.

Tendo em vista o crescimento dessa cultura de atléticas, surgiu em Porto Alegre, no ano de 2015, a LAPA (Liga das Atléticas de Porto Alegre), com o objetivo de fomentar e fornecer um espaço de prática e competição desportiva mais popular dentro do meio universitário, de forma com que todos os universitários pudessem participar de uma competição esportiva. Isso se deu pelo fato de que, muitas vezes, o nível dos times que representam as universidades acaba por ser exclusivo e não oferecer a oportunidade de muitos desenvolverem e melhorarem suas habilidades, bem como proporcionar com que façam atividades físicas. O que levou com que as principais atléticas de Porto Alegre propusessem um evento de forma a sanar esse problema e criar um ambiente agregador, surgindo assim os Jogos InterAtléticas de Porto Alegre (JIPA), que neste ano de 2018 vai para a sua 3ª edição.

Uma das atléticas fundadoras da LAPA, assim como a AAEE UFRGS, foi a Atlética de Direito da UFRGS (AAAD UFRGS). A então presidente da atlética, Amanda Alves, contou a importância de ter participado do Universipraia, competição que ocorre em Santa Catarina com esportes de praia, logo no início da formação da AAAD UFRGS e a motivação para criar a Liga: “Essa experiência nos proporcionou um desenvolvimento gigante. E hoje, felizmente, podemos contar também com os JIPA para continuarmos evoluindo. É inegável o quanto uma Atlética pode crescer ao participar de um campeonato esportivo de alto nível, tendo contato com as outras Atléticas, sendo responsável por organizar suas equipes, treinos e até mesmo a sua torcida. Aprendemos desde o momento de nos organizarmos internamente, dividirmos as tarefas, passando pela captação de atletas, contato com os técnicos, auxílio nos treinos, divulgação das equipes e do campeonato, mobilização da galera da Faculdade, até o dia da competição em si, onde precisamos ficar atentos aos jogos e otimizarmos nossa logística para acompanharmos nossos atletas. Além disso, a AAAD participou da Comissão Organizadora do campeonato desde sua criação, o que foi muito significativo para o nosso progresso como atlética. No Rio Grande do Sul, especificamente, onde a criação das Atléticas se deu recentemente, comparado a outros locais do Brasil, a participação nesse tipo de campeonato funciona como um potencializador na busca dos nossos objetivos.

É possível notar que a cultura de atléticas vem crescendo exponencialmente no estado do Rio Grande do Sul. No entanto, ainda tem muito a evoluir, comparado com estados que possuem essa cultura mais consolidada, que é o caso do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Essa evolução que vem ocorrendo se deve principalmente ao fato de novos eventos entre atléticas surgirem a cada ano, o que faz com que novas atléticas surjam e as já existentes evoluam, na medida em que os eventos se tornam ainda mais competitivos.

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here