AAAAAAAAH, O ALOJAMENTO! Mais conhecido como aloja do amor. O que falar desse famigerado ambiente? Bem, bora lá que eu vou te explicar melhor do que se trata.

Primeiramente você tem que entender que quando rola evento universitário (alô jogos), a galera opta por dois tipos de acomodação: hotel ou aloja. Hotel você já conhece, já o alojamento é uma escola em que a galera do evento monta toda a estrutura ali pra vocês meio que “acamparem” durante esses três ou quatro dias loucos. Tem quem fique nas salas com colchão no chão, ou quem prefira ir de barraca pra ter uma privacidade maior (é aloja do amor não é atoa).

Agora você deve tá se perguntando por que ir dormir em um colchão no chão ao invés de ir pro hotel?  É aí que a magia começa. Posso te garantir que alojamento vai te trazer experiências únicas que hotel nenhum vai dar. Duvida? Vou te dar cinco razões então:

  • A INTEGRAÇÃO

Não adianta me falar que em outro lugar é igual, porque eu não acredito! Dependendo da sua delegação, vocês vão dividir alojamento com outra faculdade, então ali já começa a história. Aquela conversa na fila do banheiro, na hora do café da manhã, quando tão morgados esperando o busão sair, a invasão de quarto pra pedir aquele item que você esqueceu em casa, a caroninha no busão alheio porque você perdeu o seu, aquele intercâmbio musical entre regiões do seu estado que você nem sabia que existia (a Unimontes- MG, entra com o axémoi, por exemplo), e LÓGICO, o pagode de lei que vai rolar em um after pós open bar (pode ser batendo caneca mesmo, que essa cena eu já vi).. Você quer coisa mais linda que essa? Disso sai amizade, união na hora de torcer contra uma atlética e até amor. Ah, amor sai demais. hahaha Quer resultado prático disso? Vou te dar o trecho da seguinte canção, que um velho sábio lançou no Engenharíadas Mineiros de 2016:

“União sinistra, que chega a dar medo

UFJF e Ouro Preto”

É MUITO AMOR GENTE!

  • OS FUNCIONÁRIOS

2

Outra coisa que acontece é que pra ajudar a galera que ta alojada, as  escolas que recebem a gente costumam abrir a cantina deles pra vender almoço/café da manhã/coisas do tipo. Nessa, a gente sempre conta com a participação especial das tias da cantina! Elas, de início, podem ficar um pouco assustadas, ou filmar vocês fazendo umas coisas meio absurdas, tipo achando o máximo, mas no fim elas já tão puxando papo com você e sendo umas fofas. Digo o mesmo dos seguranças, que no fim do rolê já tão seus brothers, e se pá ainda mandam um passinho do Madagascar com vocês pela manhã (essa eu também já vi).

  • O PREÇO

giphy (11)

Obviamente esse esquema mais roots vai sair mais barato que hotel. Levando em conta que serão só três/quatro dias (podia ser uma semana inteira né? por favor Euphoria, ouça minhas preces), você prefere investir grana pra “dormir bem” em um evento que você NUNCA MAIS VAI DORMIR, ou converter esse valor em consumação? A matemática aqui é fácil: invista em cerveja.

  • A ARTE DO IMPROVISO

secador-de-cabelos-colchao-inflavel-755x419

Coisas podem dar erradas. Não vou negar. Mas e aquele jeitinho ali maravilhoso de resolver? Aquela engenharia aplicada na gambiarra? A argumentação quase jurídica com o segurança pra deixar a zoada comer solta durante mais uma horinha? Você vai ver que sua faculdade tem aplicação na vida real, vai por mim.

  • A ZOEIRA

58eb963060eb8366816170

“Integração, pouco sono e muita história, é no aloja que você conhece os jogos de verdade!”

LIMA, Bernardo, vulgo Bebidinha – Dispensa referências

“Apenas os fortes sobrevivem”

LOPES, Pedro H. – Direito Unimontes

“Bagunça, boliche humano, gole aéreo, adoção de cãofrades da região..inúmeras são as referências quanto ao alojamento”

CARNEIRO, Gabriel, vulgo Bibico – Engenharia UEPG

“Aloja é onde você aprende a fazer esquenta para festa open bar, e é onde rola o melhor after também!”

BICIATE, Matheus – Engenharia UEMG

Não tem jeito não, as outras faculdades que vão de hotel que me desculpem: mas a zoeira do aloja não tem precedentes e nem limite. Porque no aloja a festa não para! Vira esse espaço coletivo, quase uma comunidade em que as pessoas chegam, saem, bebem, colocam o som no talo, tão na barraca, enfim, são várias coisas acontecendo ao mesmo tempo. Então quando você vai embora, você sente que aproveitou ao MÁXIMO esses dias, que provavelmente vão ser os de maior zoeira do seu ano. Eu poderia te contar aqui algumas histórias de alojamento, mostrar uns vídeos de edições passadas, mas bem, acho que quem tava lá, tava lá não é mesmo? O que acontece no alojamento, realmente fica no alojamento ou no máximo transitando nos grupos de delegação.

Agora depois disso tudo, vai me dizer que em hotel tem isso? ATA.

Rodapé Blog Integraê - Mariana (1)

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here