Novembro. Chega o final do ano e com ele, normalmente, o fim das gestões da AAA. Organizar treinos, marcar amistosos, produzir festas, gerir o programa de associados, levar a delegação pros jogos (e tentar trazer todo mundo de volta rs)… Um ano de árduo trabalho, de crescimento pessoal e de glória para sua atlética que, apesar das longas horas de trabalho, passou em um piscar de olhos. Com a chegada das férias, muitos se perguntam: o que faço com a atlética agora? Aqui vai uma sugestão (com algumas dicas pessoais para que tudo corra da melhor forma possível):

  • Colher feedbacks

Essa é a hora em que todos têm voz. Para a atlética, é essencial ter o retorno de seus associados sobre seus projetos. Saber o que agradou e o que desagradou é o primeiro passo para poder fechar o ano sem pendências e começar a se estruturar para um novo ano. Esse é o termômetro, o indicador, a verdadeira avaliação do ano da atlética.

Dica do Vitão para a diretoria: Ninguém repara nos seus acertos, mas tente errar… Ouvir críticas nunca é fácil. Só você sabe o quanto você trabalhou, o quanto de esforço e suor seu tem em cada um dos projetos aos quais se dedicou. Dói ver quem não tem nenhuma noção do background de cada projeto encher o peito para apontar erros, mas saber aprender com os deslizes cometidos é o segredo para aprender e ser cada vez maior. A hipertrofia vem das lesões (VEM MONSTRO). Tenha cabeça para saber que as opiniões sobre seus projetos não são ataques diretos a você e busque sempre se aprimorar, lembrando sempre que você deu o melhor de si. Com esse registro de erros e acertos, vai ser muito mais fácil evoluir.

  • Fazer o retrospecto anual

Nem só a opinião pública conta. Com o feedback geral em mãos, é hora de sentar com todo mundo da gestão e rememorar o ano. Onde erramos? Por que fizemos de um jeito que deu errado? Onde podíamos ter melhorado? Quais foram nossos acertos? Por que esse projeto fez mais sucesso que o outro? Aqui é quando vocês terão um cenário completo do ano da atlética, um quadro geral (tomara que o seu não seja do Romero Britto) para poder analisar depois. É quase como um mapa, que – apesar de ser sempre igual – te mostra os caminhos possíveis.

Dica do Vitão para a diretoria: Eu acho que aqui também é a hora de lavar a roupa suja. Ao longo do ano muita coisa deu certo (e uma penca provavelmente deu errado também), mas o mais importante é resgatar a humanidade de todos ali (e não fazer uma planilha do excel de tudo o que foi feito). Todos sabemos que trabalho em grupo sempre gera brigas e desentendimentos, muitos dos quais não tem nem mesmo um culpado. São frutos da situação, do calor do momento. Ter a maturidade de separar a figura do diretor da pessoa que ocupa esse cargo e deixar as mágoas no passado é, muitas vezes, resgatar a sanidade mental de ambas as partes. Levar as mágoas de uma gestão para a vida é reconhecer inconscientemente que as falhas superaram as glórias.

  • Estruturar a nova gestão

Com uma ampla visão de tudo o que aconteceu, é hora de olhar pra frente. Ver quem fica e quem sai da atlética, conhecer quem acha que a atlética é um American Pie quem quer entrar e seguir a vida. Lembrem-se de olhar os talentos individuais de cada um, tentando sempre manter o equilíbrio entre os desejos de cada um e as necessidades da atlética. A diretoria está lá para garantir que tudo saia como deve.

Dica do Vitão para a diretoria: Se eu pudesse dar uma única dica sobre atlética, seria essa: CARGO É SÓ UM NOME NA CAMISA! É obvio que todo mundo quer mandar, quer ser o presidente, quer parecer o mais importante, quer ser um líder. Sobre isso, tenho dois pontos: a) Nem sempre o mais preparado para um cargo o assumirá. Aprenda isso o quanto antes. Claro que cada atlética tem sua organização, mas algo que tenho percebido é que há um fator político muito forte que permeia os “grandes cargos“. Não se culpe se não der, não é culpa sua. b) Nem sempre os “maiores cargos” mandam mais. Embora muitos vejam aqueles três cargos da presidência como os maiores, o trabalho de cada um é o que reflete sua importância. Já exerci funções desses cargos sem nem passar perto deles, já fui visto por associados e para o público externo como “quem manda” sendo o menor cargo à época, o único coordenador em uma gestão de diretores. Resumindo: faça o que você curte e faça bem feito, todo o resto virá naturalmente. Fazer questão de cargo é confiar mais nos outros que em seu próprio trabalho.

  • Traçar metas e planos para o ano seguinte

Aqui é a hora de pegar todo aquele feedback e trazer o retrospecto do ano para os que aceitaram o desafio de assumir a nova gestão. O bom de ter isso documentado é poder trazer experiências de gestões anteriores, ver em um horizonte cada vez mais amplo. Tendo em mãos o que deu certo e o que deu errado, fica muito mais fácil enxergar os novos desafios e – com o mapa em mãos – traças os melhores caminhos.

Dica do Vitão para a diretoria: Nesse ponto, é muito fácil se deixar tomar pela empolgação e tentar dar passos maiores que as próprias pernas (como dizem os jovens supimpas). Claro que é importante sonhar alto e ter metas ousadas, mas seja realista. Para a atlética mais vale uma pequena realização que grandes ilusões.

  • Dar o merecido adeus aos que se vão.

Depois de tantas horas que trouxe nesse texto, essa é a última. Aquele momento sinestésico. Aqui começa mesmo a nova gestão, é o “Feliz Ano Novo” de uma atlética. A sensação de dever cumprido e orgulho dos que saem (já sentindo saudades de tudo o que viveram) se mistura com a gratidão e o sentimento de “agora a referência sou eu” dos que ficam. Aos primeiros, cito André Marques: Deixa os garoto brincá. Todo mundo sabe que você é apaixonado por isso, que a atlética é seu bebê, mas os filhos crescem. Você sabe que ela está em boas mãos e é hora de deixar que outros possam aprender tudo o que você aprendeu, deixar que vivam os melhores anos como você viveu. Aos últimos, peço sabedoria. Muita gente deu duro para você receber a atlética desse jeito. Foram anos de lutas e crescimento, muito suor derramado para ver esse sonho cada vez mais concreto. É o sonho de muitos que está nas suas mãos, não vacila!

Dica do Vitão para a diretoria: Valorizem sempre quem ajudou a construir tudo isso. Ouçam as opiniões, convidem para os rolês, prestem homenagens, mas lembrem-se: a gestão são vocês. Quem trilha os caminhos são vocês, vocês que mandam hoje. Não é pra ter medo, tampouco pra obedecer a todas as ordens. Lembre-se que quem se vê como majestade não é mais que rei dos tolos.

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here