Engenharíadas Paranaense sem desafios não existe. É o mesmo que dizer que tá tudo certo se o Tom se separar do Jerry, e que a gente nem liga, mas não está.

Neste ano, o Desafio Feitep de baterias e cheerleaders do EP 2017 vai contar com 13 baterias e 15 equipes de Cheerleaders competindo. A gente nem sabe disfarçar a ansiedade. O ginásio lotado, o segundo maior momento do EP em que tá todo mundo lá, integrando junto, torcendo junto, vibrando junto e admirando as equipes junto.

O desafio de baterias do Engenharíadas Paranaense existe desde 2011. Os primeiros vencedores daquele ano foram a 1° UEM, 2° UFPR e 3° UNIOESTE Foz do Iguaçu. Desde então, as equipes treinam acirradamente todos os dias, o ano inteiro, para competirem e darem o melhor de si na frente dos técnicos de escolas de samba e profissionais do segmento. O Presidente da Liga das Baterias, Victor Oliveira, contou as expectativas para 2017. “Nós da Liga de Baterias do Engenhariadas esperamos que este seja, mais uma vez, um desafio de muita INTEGRAção e boa competitividade. O trabalho vem sendo organizado para que fique eternizado na memória dos ritmistas e dos fãs de batuque, cada momento vivido dentro do ginásio. E já deixo o convite, sábado, dia 17, não percam a oportunidade de curtir um dos maiores eventos do EP2K17!!!!!”.

Enquanto isso, o desafio de cheerleaders do EP vem surgindo aos poucos, mas deixando, desde o princípio, todos boquiabertos com tamanha elasticidade, confiança, força e coragem. A primeira edição foi em 2014 e os campeões da época foram 1° UFPR, 2° UTFPR – Medianeira e 3° UEM. Os cheers vem treinando todos os dias, ajustando acrobacias e passos, e deixando tudo nos conformes para realizarem apresentações de outro mundo. A Presidente da Liga de Cheerleaders, Nathália Topan, falou um pouco sobre as expectativas para este ano. “Pela primeira vez vamos dividir o desafio em duas categorias, sendo elas nível 2 e nível 3.2. Isso foi bem legal, pois além de dividir as equipes conforme seus limites e evolução, serve como incentivo para as equipes estreantes que tem receio de competir com equipes mais experientes, dessa forma elas competem de igual pra igual, fazendo com que o esporte cresça cada vez mais. Pra esse ano a galera pode esperar um desafio com nível técnico muito bom que irá animar e surpreender a todos”.

Em 2016, os campeões dos desafios foram UEPG (baterias) e UFPR (cheerleaders). Da UEPG, o Mestre Bahia (Diego Fernando), soltou o verbo sobre a vitória do ano passado e o que devemos esperar da bateria esse ano. “Nosso objetivo era o pódio, mas com o desenrolar dos ensaios, percebemos que podíamos alcançar mais que um terceiro lugar. Trabalhamos a perfeição e a dificuldade da nossa apresentação, e deu no que deu, campeão do desafio já na segunda participação. Praticamente todos os ritmistas do ano passado classificam a vitória como o dia mais feliz de suas vidas. Para esse ano, o planejamento foi o mesmo, perfeição e dificuldade. O desafio do EP é complicado, pois é o primeiro do ano, e além de preparar a bateria para o torneio, ainda temos que lapidar os calouros para que o máximo possível deles possa participar. A bateria está quase que 100% renovada, mas acreditamos em bons resultados. O torneio desse ano será o mais disputado da história, pois o regulamento sofreu alterações, agora não basta apenas ter uma execução perfeita, é preciso também possuir a apresentação com o maior nível de dificuldade, porque as notas serão atribuídas de acordo com cada bossa/virada que a bateria executar. Outra novidade é a banca de jurados, que irá contar não apenas com profissionais inéditos na competição, mas teremos 4 jurados ao invés de 3. Era uma vontade já de alguns e que esse ano iremos realizar. Quanto mais jurados, mais difícil fica a competição, pois é uma pessoa a mais para “agradar” musicalmente, e também, a tendência é que cada um tenha um gosto e uma percepção que pode variar do outro. Sem dúvidas, será o mais insano desafio de todos os tempos”.

A Yasmin Martinelli, cheerleader da UFPR, contou como foi ganhar no ano passado e como será a disputa neste ano. “Foi uma conquista absurda! Cada vez mais sentimos a pressão de vencer o Desafio por conta do nosso histórico, e além disso, a cada ano, o nível das equipes sobe, então é uma recompensa muito grande ver que conseguimos acompanhar os outros e superar nossos próprios limites. Esse ano estamos investindo da mesma maneira de sempre: tentar executar uma rotina limpa, bonita e dinâmica. Por isso estamos nos doando muito e treinando intensamente todos os dias, queremos acima de tudo deixar nossa atlética, familiares e amigos orgulhosos, e fazer todo o tempo de dedicação à equipe valer a pena.”

Esse ano, os desafios serão assinados pela Feitep e Euphoria Formaturas, que estão apoiando as ligas de baterias e cheerleaders com troféus, estruturas, divulgação, entre outros.

O apoio dessas empresas é muito importante, sério, gente, é algo muito bom, principalmente porque isso divulga as equipes competidoras. Você é ou conhece uma empresa que topa patrocinar e ajudar essas atléticas? Então entra em contato com a gente pelo mandae@integrae.com.br

Os desafios serão no dia 17, às 16h, no Complexo Ciro Nardi.

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here