Há quem diga que a melhor fase da vida de uma pessoa é a universidade, na verdade, há quem NÃO diga/concorde com isso?

Fato é que quem vive ou já viveu essa fase sabe bem que realmente é surreal a emoção de ser universitário e ter toda a experiência que esse momento nos proporciona, mas melhor que qualquer bagagem que essa época nos traz, são as lembranças (ou a falta delas) que a parte mais massa da universidade nos faz viver: as festas!   

3

Quem nunca perdeu um óculos em uma cervejada, descobriu uma tatuagem no dia seguinte, voltou sem caneca ou simplesmente não se recorda de nada, que atire a primeira pedra… O que as festas na universidade fazem com a gente deveria ser estudado, não acham? A ida para Nárnia é tão certa que não precisa nem fazer parte de facul para se empolgar nos eventos.

E por que essas festas fazem tanto sucesso? O que leva a galera comer no RU o mês inteiro para não perder nenhuma cervejada? Olha, no meu sétimo ano de vida universitária só digo uma coisa para vocês: é o ar. A mágica acontece no aglomerado mesmo, no empurra empurra, na emoção de se perder de todo mundo e pegar carona com algum estranho, de se vestir confortavelmente pra sarrar e quicar o popozão o rolê inteiro, chegar em casa e descobrir uns roxos sem sentido e beber como se não houvesse amanhã só para acordar no dia seguinte e jurar nunca mais beber na vida (promessa que se anula automaticamente após a cura da ressaca).

2

Hoje em dia, essas festas organizadas por Atléticas, centros acadêmicos e alunos em geral são predominantes em qualquer lugar do país e já conquistaram todo mundo. E é pela a integração e desapego que eu considero o melhor tipo de festa possível que existe, afinal em que outro lugar no mundo você mistura gente de todo curso, cidade e idade, joga cerveja pro alto tudo junto sem reclamar e repete o mesmo calçado o ano todo porque ele é o único que vai dar conta de sobreviver a seguidos open bares!? Definitivamente não tem outra resposta se não esse universo que a gente vive dentro das festas na facul.

E bendito seja o nosso open bar de cada fim de semana, e que estes continuem proporcionando as melhores histórias desse melhor momento, afinal mesmo sabendo que a universidade não é bem tipo American Pie, a amostra grátis – ou quase grátis, depende do lote que você consegue comprar haha – do filme vive rolando nessas oportunidades sensacionais de muita cerveja, vodka e baguncinha.

7515 - Rodapé Blog Integraê - jose

Tweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here